21.1.12

Gastronomia na Cidade do Cabo

Para os que apreciam os prazeres da boa mesa a Cidade do Cabo – sem trocadilhos – é um prato cheio. Isso tudo sem surpresas desagradáveis ao pedir a conta: come-se muito bem e, se compararmos aos preços brasileiros, muito barato. Da exótica culinária local ao mais tradicional italiano, passando pelo requinte francês fizemos uma pequena, porém preciosa seleção que irá agradar aos mais exigentes paladares e também aos novatos nas artes pantagruélicas.

GOLD RESTAURANT – 96, Strand Street – Tel:  +27 (0)21 421 4653 

Muito mais do que apenas um jantar o Gold Restaurant é uma atração turística interessantíssima. Logo na recepção o visitante é recebido com espumante acrescido de filetes de ouro, o que já prepara o espírito para uma sessão de percussão onde cada um é convidado a pegar um instrumento tendo como “maestros” músicos que dão uma verdadeira aula de ritmo e som. Após a diversão, somos convidados a fazer um tour no Museu do Ouro, localizado nos andares acima do mesmo prédio. Já com o apetite estimulado começa, então, o festival. Pratos típicos de toda a África, trazidos por coloridíssimas garçonetes, despertam sabores novos, tais como a sopa de tomate sul-africana acompanhada de pães assados em pequenos potes de barro. Da Namíbia vem uma torta de carne de antílope, de Camarões, uma espécie de polenta. Marrocos é representado pela salada, Moçambique traz os camarões e a sobremesa fica por conta da Argélia. Em meio a todo o banquete, performances de músicos e dançarinos animam os convivas noite adentro. É recomendado chegar às 18h30 para na perder a sessão de percussão e aproveitar ao máximo a noite.

Iguarias do Gold Restaurant

MELONCINO - Loja 259 - V&A Waterfront – Tel: +27 (0)21 419 5558

O Restaurante Meloncino, especializado em comida italiana, tem localização privilegiada no Victoria & Albert Waterfront. A vista do porto compõe harmoniosamente o cenário com o ambiente clean e de extremo bom gosto do lugar.  A tradicional cozinha italiana não poderia estar melhor representada na África do Sul; além das tradicionais e legítimas pizzas os Chefs Andre Volpe, Roberto de Rafaelle e Luciano Monsilio esmeram-se em trazer à mesa delícias como o imperdível Gnocchi de batata e espinafre ao molho de gorgonzola e também oSpaghetti scoglio in carta fata”, massa acompanhada de uma seleção impecável de frutos do mar. O anti-pasti também é uma ótima pedida, especialmente o "Prosciutto di Parma Tagliato a Mano", presunto de Parma cortado a mão, servido em forma de cones recheados. As sobremesas não devem ser esquecidas, principalmente a “Torta Strepitosa aos 3 chocolates”, divina! A premiada carta de vinho harmoniza-se perfeitamente com as maravilhas vindas d’Itália. Abre para almoço e jantar.

Antipasti Misti - Meloncino


AUBERGINE – 39, Barnet Street – Gardens Tel: +27 (0)21 4654909


“Culinária demanda humildade, porém com um toque de arrogância”. É baseado nessa premissa que o Aubergine, restaurante que trabalha com produtos genuinamente sul-africanos enriquecidos com especiarias orientais atende com estilo e personalidade no elegante bairro Gardens. O estabelecimento recebeu inúmeros prêmios locais e internacionais e é constantemente encontrado na lista dos melhores restaurantes do país. A culinária do Chef Harald Bresselschmidt é baseada em sabores naturais e ingredientes da estação, quase sempre com pitadas asiáticos. Você pode experimentar desde um delicioso Foie Gràs até a fantástica carne de antílope (gazela). Para os vegetarianos, não faltam opções. Experimente, delicie-se. Abre para almoço com menu a preço fixo, de duas etapas: entrada e prato principal ou de três etapas, acrescido de sobremesa. Há um menu especial de pratos mais leves das 17h00 às 19h00 e o jantar é à La carte e pode ser consultado aqui http://www.aubergine.co.za/food.php.

Foie Gras - Aubergine



Leia Também 


                 1. Cidade do Cabo
                 3. Table Mountain
                 4. A pé pela Cidade do Cabo
                 6. A rota dos vinhos sul africanos
                 7. Safari Tour - Aquila Private Game Reserve


19.1.12

Safari Tour - Aquila Private Game Reserve

Distante a apenas 2 horas da Cidade do Cabo, a Reserva Aquila, é um daqueles típicos safáris fotográficos aonde os visitantes chegam o mais próximo possível dos grandes animais selvagens. Veículos 4x4, com capacidade para 20 pessoas, levam turistas ansiosos e suas câmeras ávidas por closes que melhor desvendem a vida selvagem em seu habitat natural. A chance é grande de encontrar pelo caminho os chamados “5 grandes” – leões, elefantes, búfalos, rinocerontes e leopardos – além de famílias inteiras de preguiçosos hipopótamos, lépidas gazelas, zebras, avestruzes e uma infinidade de pássaros.







O passeio começa por volta das 9h00 da manhã e dura aproximadamente 3 horas. Depois disso um generoso e honesto almoço – self service – é oferecido. Em seguida há um passeio em uma fazenda de avestruzes antes do retorno à Cidade do Cabo. Outras opções também estão disponíveis, como conhecer o lugar de bicicleta ou a cavalo, porém sempre em companhia dos guias locais. Também é possível pernoitar na Reserva em três tipos de acomodações diferentes que vão do mais simples ao luxo de cabanas privativas ao pé de uma montanha.


Serviço

O passeio de dia inteiro, custa 2.200 Rands por pessoa, incluindo a saída e o retorno (ao hotel) à Cidade do Cabo e pode ser agendado pela Springbok Atlas.



Leia Também 


       1. Cidade do Cabo
                         2. Victoria & Albert WATERFRONT - Cidade do Cabo
                         3. Table Mountain
                         4. A pé pela Cidade do Cabo
                         5. Cabo da Boa Esperança e os pinguins de Simon`s Town
                         6. A Rota dos Vinhos Sul Africanos





9.1.12

A Rota dos Vinhos Sul Africanos


Bem perto da Cidade do Cabo, a cerca de 60km, em Paarl Valley está localizada a maior região produtora de vinho da África do Sul e essa foi nossa primeira parada na rota do vinho. 
Paarl Valley
Entre as grandes companhias internacionais produtoras da bebida e os pequenos produtores de fundo de quintal, ou  “garagistes” - como são chamados - existem mais de 50 vinícolas espalhadas pelo vale.
Vinícola Warwick
A paisagem é singular e lindíssima: entre enormes montanhas de pedras, estendem-se videiras a perder de vista.
Videiras
Nossa segunda parada foi em Franschhoek, um vilarejo fundado no século XVII por protestantes franceses que foram banidos de seu país. Além da grande produção de vinho a cidade tem a fama de ter os melhores restaurantes da região e ainda mantém características e costumes da colonização francesa. Em resumo: um charme. Na rua principal encontram-se várias galerias de arte e lojas de antiguidade. Depois seguimos para Stellenbosch, a segunda cidade mais antiga do país e coração histórico da região do vinho. 
Stellenbosch
A cidade abriga grandes universidades e dedica especial atenção a enologia e viticultura como também mantém várias escolas técnicas e institutos de pesquisa dedicados à apreciada bebida. O lugar é também conhecido por Cidade do carvalho devido às fileiras de árvores com mais de 300 anos plantadas em suas ruas. Ao longo do dia paramos em várias fazendas produtoras de vinho e degustamos com imenso prazer os mais variados vinhos, dessa que é uma das regiões mais bonitas da África do Sul.
Videiras
Todos os passeios feitos em Cape Town foram a convite da Springbok Atlas (http://www.springbokatlas.co.za ) que nos dedicou atenção especial durante nossa estada no país.
Springbok Atlas


Leia Também 

                     2. Victoria & Albert WATERFRONT - Cidade do Cabo
                     3. Table Mountain
                     4. A pé pela Cidade do Cabo

7.1.12

Cape Point , Cabo da Boa Esperança e os pinguins de Simon`s Town.

Considerado uma das mais belas vistas do planeta, o encontro de dois grandes oceanos - Atlântico e Índico - atrai turistas, curiosos e apaixonados por fotografia. O Cabo da Boa Esperança, testemunha de grandes façanhas e de grandes tragédias marítimas, fica situado em um Parque Nacional e Reserva Natural distante menos de 70km da Cidade do Cabo.  
Cabo da Boa Esperança
Além da emoção de estar em um dos pontos turísticos mais aclamados mundo afora os visitantes também são contemplados com uma flora única e fauna surpreendente. Muito corriqueiro é se deparar com bandos de babuínos – animal protegido pelo governo sul-africano – pela estrada e famílias inteiras de zebras, avestruzes e antílopes.

                                                                        Babuínos

Avestruzes
Mais de 250 espécies de pássaros habitam o Parque e sendo o mais “famoso” dele a grande águia negra. Um bondinho leva o visitante ao farol de Cape Point, construído em 1911 a 87 metros acima do nível do mar. O velho farol – 1860 – foi demolido pois foi erguido a 238 metros acima do nível do mar e era constantemente escondido pela névoa, perdendo assim a sua função.
Farol
Bem perto do Parque Nacional fica uma pequena e simpática cidade chamada Simon`s Town. A grande atração local são os pinguins  africanos que podem ser vistos bem de perto na Boulders, praia local onde as aves vivem soltas e até se pode nadar no meio delas. É cobrada uma taxa de 15 Rands para visitar a praia. É bem sabido que o mar, seus navios e naufrágios são motivos de inúmeras lendas e a mais famosa delas, teve origem no Cabo da Boa Esperança. No século XVII, o Capitão Holandês Hendrick van der Decken tentou circundar o Cabo num dia de fortes ventos e tormentas e desapareceu misteriosamente em suas águas turbulentas. Nenhum vestígio de seu navio ou de sua tripulação jamais foi encontrado. Surgiu assim a lenda do “Holandês Voador” (The Flying Dutchman), navio fantasma que alguns habitantes locais juram ver vez ou outra singrando os mares ou mesmo, voando nos céus sul africanos.
As 2 dobrando o Cabo
Serviço
O Parque Nacional abre das 6h00 às 18h00 entre outubro e março e das 7h00 às 17h00 entre abril e setembro. A entrada custa 85 Rands para adultos e 30 Rands para crianças.
O bondinho do Farol funciona das 9h00 às 17h30 entre outubro e março e das 9h00 às 17h00 de abril e setembro. Adultos pagam 47 Rands pela subida e descida e 37 Rands apenas para subir ( a descida a pé é suave, rápida e ótima maneira de apreciar mais ainda a vista). O preço para crianças é de 20 Rands para subida e descida e 15 Rands só a subida.

Todos os passeios feitos na Cidade do Cabo foram a convite da Springbok Atlas que nos dedicou atenção especial durante nossa estada.



Leia Também 

                     3. Table Mountain
                     4. A pé pela Cidade do Cabo